Battle of the 1Bands

ÀTTØØXXÁ & Karol Conká

Karol Conká

Em fevereiro de 2021, Karol Conká era eliminada do “Big Brother Brasil” com uma rejeição recorde. Fora do programa, encontrou o julgamento implacável, o ódio e a agressividade de milhões de pessoas por sua conduta no jogo. O caminho que encontrou para enfrentar tudo — seus próprios demônios, os demônios de seus haters — foi o mesmo ao qual recorre desde menina: a música. Dois meses depois da eliminação, em abril, entrou em estúdio com o produtor Rafa Dias (RDD, do ÀTTOOXXÁ) e em duas semanas preparou as canções que agora aparecem reunidas em seu quarto álbum, “Urucum” (Sony Music).

— Naquele momento o que eu tinha? A minha minha música, a minha verdade — lembra a rapper. — Precisava entender porque eu me coloquei naquela situação e o que precisava para sair dela. Mergulhei na verdade. Era muita dor, muita angústia, porque eu cheguei a acreditar no que a mídia e as redes sociais diziam de mim. Mas essas canções, assim como a terapia, me trouxeram pro real, pro que eu sou. O álbum reflete esse recolhimento, esse processo de cura. Consegui fazer as pazes com a vulnerabilidade. Porque cresci pensando: “Sou mulher preta, não posso ser vulnerável”.

Ao longo das 11 faixas de “Urucum”, Karol expõe o que viu ao olhar para dentro de si — mas também para dentro das engrenagens da máquina de ódio que se ergueu fora dela. Sem rancor, sem autocomiseração, sem vingança. No lugar desses sentimentos menores, a potência afirmativa de quem se sabe viva — potência que vibra nos versos papo reto e nos beats de calor baiano de RDD.


ÀTTØØXXÁ

O ÀTTØØXXÁ foi criado em 2015 para elevar o Pagodão, ritmo marginalizado proveniente de Salvador, ao status de música Pop. A partir de experimentalismos, o grupo apresenta uma revolução musical, integrando o Pagodão a sons periféricos de várias partes do mundo e ao
que há de mais contemporâneo na produção do Bass Culture mundial, com uma estética contemporânea, transcendental e afrofuturista, distante de clichês.

Formada por RDD (DJ, voz e Produtor musical); Raoni Knalha (Voz); OZ (voz e bateria) e Chibatinha (guitarra), o ÀTTØØXXÁ traz em sua essência a ancestralidade. Seus hits costuram esses conceitos, convidando o corpo a dançar e se reconhecer no passado, presente e futuro, amplificando vozes periféricas e rompendo barreiras. O resultado são mais de 100 milhões de streams nas plataformas, uma nominação a melhor show nacional no Guia Folha 2018, um prêmio de melhor performance gravada no M-V-F Awards 2020 e hits gravados em parceria com artistas como Major Laser, Ludmilla, Luedji Luna, Mulú, Psirico, Parangolé e Heavy Baile.

O ÀTTØØXXÁ é a música do futuro que se faz presente,um groove ancestral que integra o mundo à Bahia e coloca a Bahia no mundo.

All Live Bands